Mesonauta festivus – Acará Festivo

1 05 2015

O acará festivo (Cichlasoma festivum) ou Mesonauta festivus, q é o sinonimo atualmente aceito), é o nome popular de varias espécies bem parecidas q aparecem de forma frequente no comércio de peixes ornamentais. Todas elas possuem mais ou menos as mesmas necessidades no cativeiro e atingem o mesmo tamanho, cerca de 15 cm no cativeiro e 20 cm na natureza.

condições básicas:

ph – ácido

agua mole

temperatura – + de 25C

minimo de 100 litros

Como muitos ciclideos, este é um peixe razoavelmente agressivo com qualquer companheiro no aquario, porem se mantido sozinho, ele irá se tornar extremamente timido, não se alimentará a contento e isso gera diversos problemas. por isso é importante mante-los com dither fishes, evitando assim estes inconvenientes. da mesma forma, aquarios bem plantados, com diversos locais para serem utilizados como esconderijo são muito interessantes.

Ao escolher peixes para dividir o aquario com acará festivo, é importante pensar sempre que eles são constantemente atacados pelos festivos. Não caia na historia de que são peixes tranquilos. eles são valentões e predadores, que costumam consumir peixes menores no seu ambiente natural, como neons. Ele vai aproveitar toda oportunidade para agredir e perseguir peixes menores. portanto, é importante utilizar peixes resistentes como dither fishes de festivos. Meu aquario possui um cardume de sumatras, q tambem não deixam as agressoes quietas e sempre q podem dão uma mordiscada nas barbatanas do festivo.

Aceitam comida de qualquer natureza, são onivoros. Este é um detalhe importante, por que significa que não irão exitar em comer tanto os companheiros menores, quanto mordiscar suas plantas. portanto, tome muito cuidado em aquarios plantados. Ele muito provavelmente vai atacar sim aquela sua Echinodorus linda. A vantagem é q vc poderá alimenta-lo facilmente com qualquer ração industrial. Porem é importante garantir que ele terá acesso tanto a alimentos de origem vegetal quanto animal.

Apesar desta espécie ter uma manutenção bem simples, é importante ressaltar que são muito sensiveis a poluentes. Portanto, é importante manter a manutenção em dia, trocas de aguas parciais no minimo mensais, limpeza de filtros e cuidados com o acumulo das excretas nitrogenadas para que não ocorram problemas.

Pra distinguir os sexos é necessario mta experiencia. Dizem que os machos sao mais “bicudos” e possuem nadadeiras peitorais mais longas. O exemplar do video é comprovadamente uma femea. Sei disso pq ela ja desovou no meu aquario.

A reprodução em cativeiro é bem fácil no Brasil, onde a natureza (e um termostato nos estados mais frios) se encarrega de deixar a agua sempre acima de 25C e fornece naturalmente uma diferença de luminosidade (fotoperiodo) que vai induzir a produção de gametas.

Mesonauta festivus cuidando dos ovos

Mesonauta festivus cuidando dos ovos depositados num tronco.

O casal irá utilizar pedras ou folhas largas pra depositar os ovos. Em cerca de 3 dias eles nascem e ficam nas folhas e pedras. em uma semana eles começam a nadar e o casal irá guardar os filhotes. Os alevinos costumam aceitar comida industrializada, caso isto não aconteça, tente incentivar com comida viva, como artemia recem nascida.

Anúncios




orientação qto a utilização de iluminação a led num aquario

15 11 2011

NOTA IMPORTANTE: este texto é relativamente antigo, foi escrito ao redor de 2009, em um outro blog, e o copiei aqui em 2011. mantenho no blog pq ta na historia, porem a tecnologia avançou e os preços baratearam e os produtos mudaram mto! encontramos facilmente fitas com 300 leds de 2 ou 3W, q ja vem praticamente prontos para o uso.

tb lembrem q “antigamente”, ao planejar a iluminação de um aquario plantado, era mais comum se falar em “1 watt por litro” do que em 30-60 lumens por litro, já q um sistema HQI/HMI era (e ainda é) bem caro, e o usual eram as lampadas fluorescentes. por isto, trago este adendo.

num aquário de 100 litros, precisariamos entre 3000 e 6000 lumens, o q é equivalente a:

  • entre 40 a 80 watts de luz HMI (80-100 lumens/watt)
  • entre 60 a 120 watts de luz fluorescente “compacta” (50-80 lumens/watt)
  • 1440 leds de 5mm (4 lumens/watt)
  • 100 leds de 1w (60 lumens/watt)
  • 75 leds de 2W  (100 lumens/watt)
  • 45 leds de 3W  (140 lumens/watt)
  • 30 leds de 4W (200 lumens/watt)
  • 20 leds de 5W (400 lumens/watt)
  • 10 leds de 20W (900 lumens/watt)

lembrem-se que esses números são bem genéricos, é so pra ter uma base, uma referencia pro planejamento. pra ter certeza, so medindo ou lendo as especificações do produto.

se vc quer manter um carpete de glosso, por exemplo, pense em 6 mil lumens, se vc quer plantas q demandam pouca luz, como criptos, algumas echinodorus ou anubias, os 3 mil lumens é o suficiente.

recomendo a leitura de dois artigos do aquahobby:

portanto, leve isto em consideração antes de me xingarem! abaixo, o texto “antigo”.


 

um dos grandes avanços da iluminação nos ultimos anos foi o estabelecimento da tecnologia LED como uma forma viavel, economica em termos de consumo energetico, porem o investimento envolvido para a instalação ainda é bem alto. isso não tira as grandes vantagens que esta iluminação traz: baixa produção de calor, alta eficiencia energetica, grande durabilidade (ate 60000 horas de uso). E os aquários estão ganhando, pouco a pouco, equipamentos e vantagens a partir desta popularização.

porem, neste momento onde tem tanta gambiarra e equipamento mal feito sendo vendido por ai, q invariavelmente irá falhar e trazer mal entendidos, devemos entender alguns principios q norteiam este equipamento para sabermos o q procurar.

pensando num aquario de 200 litros com iluminação equivalente a 1W/l, sendo 2 hqis de 70W, e 2 lampadas tubulares de 20W, podemos pensar que elas produzem:
70W de hqi = +-6000 lms cada.
grolux de 20 = +- 1200 lms cada.
total da iluminação = 14400 lms

pra uma iluminação equivalente em leds você precisaria de:
2880 leds de 5mm (+- 40 reais o cento) ou
200 leds de 1w (+- 5 reais cada) ou
150 leds de 2W (+- 7 reais cada) ou
90 leds de 3W (+- 10 reais cada) ou
60 leds de 4W (+- 15 reais cada) ou
40 leds de 5W (+- 25 reais cada) ou
20 leds de 20W. (+- 100 reais cada)

claro que na santa efigenia da vida tudo é mais barato e negociavel. estes preços são so pra dar noção, lembrando q é uma cotação feita em novembro de 2011.

tenha em mente que as medições que dizem que 1 led de 20W gera 900 lms e que um de 5W geram 400 ou 500, são feitas com corrente máxima e para haver o mínimo de durabilidade, precisa baixar a corrente, senão eles vão queimando aos poucos.

acho um investimento meio caro se for fazer sem know how de eletro eletronica, levando em conta q isso é so o preço dos leds! ainda falta uma serie de elementos pra fazer isso funcionar.

o problema de queimar led normalmente não é relacionado a qualidade deles, mas sim porque antes de cada led tem que colocar um resistor para reduzir a corrente, o que não tem normalmente. eles não suportam variações acima de 300 miliampere e mesmo com driver essa variação acontece. você sempre tem que trabalhar com a corrente abaixo da máxima.

os leds pequenos, de 5 ou 10mm são muito ruins e produzem pouca luz. aconselho procurar os leds de 5 WATTS, os que tem base de ceramica. eles entregam cerca de 350lm a 1 m, e segundo meus fornecedores, são 50 vezes mais brilhantes com um led de 5mm e deve ser por ai, porque quando comparo meus iluminadores de 18 leds de 5w (que fornece mais de 6000lm a 1 metro) com um com 160 de 5 mm, a diferença é gritante, ainda mais porque o primeiro tem angulo de 120, enquanto os de 5mm tem 15.

escolhendo seu equipamento montado
primeiro ponto que deve ser avaliado é se o produto tem um bom cooler, se tem os resistores q protegem os leds, se eles estão ventilados, se a caixa permite ventilação e se a placa é bem feita (o que é subjetivo).

sabendo que um iluminador profisisonal para videos, com 18 leds de 5W e bem feito, não sai por menos de 500 reais, desconfie de qquer material que oferecer grande quantidade de lumens por baixo preço. a medição do fluxo luminoso tem de ser feito a uma distancia fixa, normalmente 50 cm ou 1 m. portanto, é mto facil pro vendedor mal intencionado ou desinformado, dizer que um led de 10mm fornece centenas de lumens, qdo essa medição a feita com o sensor encostado no led. ja fique sabendo que um material desses não fornece mais que 10 lumens a 1 metro de distancia, sendo que um de 5W fornece mais de 300, dependendo da tensão.

seguem uns videos no youtube:


(so pra mostrar que o negocio é potente)


(demonstração de um equipamento que fornece mais de 10000lumens)





o substrato do aquário plantado

22 08 2011

o aquário plantado, tambem conhecido como holandeses, é um dos tipos de montagem mais populares atualmente. como todos, ele tem diversas particularidades importantes que devem ser respeitadas para que tenhamos um resultado adequado. e o tipo de solo é um deles.

para a maioria das plantas o solo é muito importante pq é o principal ponto de fixação da planta, onde a raiz ancora a planta e onde as raizes se fixam. tão importante quanto isto, é que são exatamente estas raizes que absorvem os nutrientes do solo.

neste ponto vale parenteses: poucas são as espécies de plantas utilizadas em aquarios que absorvem nutrientes primariamente pelas folhas, como alguns musgos fazem. a enorme maioria das plantas utilizam as raízes para tal função e, por isso, a utilização de fertilização líquida (como derivados do NPK, nitrogenio + fosfato+ potássio) é mais benéfica a algas do que a plantas “superiores”. ressalto tb q derivados do CO2, tipo o EXCEL da seachem, não cai neste comentário.

de uma forma ou de outra… primeiro ponto crucial: vc precisa de um substrato fértil?
– vc quer plantas exigentes?
– vc tem disponibilidade para realizar a manutenção?
– vc sabe o que é um aquário plantado low tech?

se vc respondeu “sim” pras duas primeiras perguntas, vc precisa. e a terceira é importante para todos, e é assunto de outro artigo. saiba bem o q é, pq pode te convencer q é mto mais legal ter um aquário com plantas mais resistentes do que ficar batendo a cabeça com os gdes problemas e responsabilidades. e de quebra, tem soluções proprias para fertilização do solo.

falemos então de fertilização do solo. o ponto mais importante é a camada isolante, q é um solo com baixa granulometria, ou seja: é uma areia grossa ou fina, que isola a camada fertil da água. ela é essencial pq caso o nutriente chegue irá provocar surtos de alga que não vão acabar sem desmontar e re montar o aquario. não adianta usar cascalho ou coisas semelhantes. VAI dar merda, a camada fertil VAI entrar em contato com a água e o aquário VAI ter surto de alga. e se vc quiser tentar, pelo menos admita q vc JA SABE Q VAI DAR MERDA e está sendo teimoso.

sabendo disso, vejamos os tipos de substrato fértil:

-camada fértil de origem comercial que necessitam de camada isolante – estes são componentes encontrados a venda por ai por valores dos mais variados. os mais caros, tipo da aquacare, são excelentes. pesquise bem sobre a marca q vc irá adquirir.

-camada fértil que não necessitam de camada isolante – de longe o melhor material, pq é plug and play! coloca no aquario, planta e beleza! so q isso tem um preço. porem a durabilidade tb é longa. o nome mais famoso é “Eco Planted”, q eu uso a mais de 5 anos com excelente resultado.

– humus tratado – não pode ser utilizado o humus puro. tem uma receita complexa e trabalhosa que deve ser realizada. caso vc não retire toda substancia organica com lavagens, ela irá fermentar, formando bolhas que vão crescendo aos poucos e acabam subindo, misturando areia, substrato fértil e gerando algas, q so vai acabar remontando o aquario. e se vc não ferver direito, podem restar organismos, como minhocas, que vão invariavelmente subir, perfurando a camada inerte de proteção, criando caminhos pra água entrar em contato com o humus. eu acho este material mto ruim, mto trabalhoso, mto arriscado. ainda por cima, o trabalho pra limpar todo humus facilmente paga um pacote de material comercial.