Bicho Sem Preguiça – Cão que puxa durante o passeio

19 07 2012

a webserie q estou realizando com o pessoal do www.bichosempreguica.com.br não para e toda quarta tem um novo episodio. no desta semana é sobre aquelas pessoas q tem um probleminha pra passear com seus cães. acompanhem:

Anúncios




bicho sem preguiça – como fazer seu cão não subir nos moveis

11 07 2012

este é um vídeo q eu realizei com amigos da bichosempreguica.com.br . é uma série mostrando como lidar com animais de estimação. neste episodio a alessandra caprara e a ana hanashiro falam sobre como ensinar seu cão a não subir na cama.

este ainda é um beta. vamos evoluir, apesar de ter uns 5 ou 6 gravados!

divirtam-se! vendo o video e convivendo com seu cão! 😀





Caes fugitivos

9 04 2012

Um dos principais pontos em se posicionar como alfa para os caes (caso vc nao esteja familiarizado com este tipo de linguagem, recomendo a leitura DESTE TEXTO) eh o fato de que eles nos vem como um deles e que dificilmente vc consegue o que precisa sem utilizar a linguagem deles. Desta forma, podemos afirmar que os caes fugitivos sao especialmente alfa na relacao com seus proprietários.

Um cao correndo pelas ruas e o dono desesperado correndo atras. Isto parece familiar? Acontece mto comumente e eh um dos principais motivos que forcam as pessoas a utilizarem coleiras e guias em seus animais. E isto pode ser explicado de forma mto simples quando levamos em consideracao a psicologia, a forma como o cerebro do cao funciona.

De forma bem simplificada, o cao alfa eh o chefe, eh o cao que guia a matilha de la pra ca, que eh crucial na busca de alimento, q se alimenta primeiro e etc. Ele que vai na frente. Os outros o seguem. Claro, por que ele q eh o forte, eh dele q os outros animais precisam pra sua sobrevivencia.

Portanto, na cabeça do cao alfa, todos precisam seguir ele. Na cabeca de um cao mais abaixo da hierarquia, eles devem seguir o cao alfa. Eh uma hierarquia clara e simples q seu cao obedece, q eh tao natural quanto eh, pro ser humano, se relacionar com seus semelhantes, se unir em upos q compartilham afinidades ou juntar a familia pra compartilhar bons momentos.

 

E os comportamentos vem em pacotes completos. Como vc explica pro seu cao alfa, q apesar dele ser alfa, ele deve seguir vc? Como explicar pro cao alfa q ele deve seguir quem ele acha q é beta? Pq ele deve seguir um dos que ele julga q protege e alimenta? E a resposta eh simples: vc nao consegue convencer. Ele simplesmente nao ira aceitar se submeter a seus betas, aos seus subordinados, salvo que ele seja convencido nos seus termos.

O proprietario considerado alfa pelo seu cao notara que o animal ira prestar mto mais atencao aos movimentos de seu dono. Ele ira sempre reparar onde ele esta desbravando novos ares e ira acompanha-lo se preocupando em nao se perder simplesmente pq ele sabe que nao eh ele que esta guiando o passeio.

Pra se atingir este tipo de status eh relativamente simples. Apenas se torne confiavel pro seu cao. Vc tem q ser o mais forte, o mais esperto e mais habilidoso pra conseguir liderar e se ele achar isso, ele vai te amar mais do q ja te ama pq vai se preocupar menos com os rumos. E as atitudes pra tanto sao mto simples, entre elas podemos citar: ande na frente do grupo, guie o grupo, mostre que vc se alimenta antes dele, passe nas portas antes dele, ganhe as brincadeiras SEMPRE (como cabo de guerra, posse de brinquedos e qquer outra situacao competitiva). Vc NUNCA precisara agredi-lo. Educar um cao eh simples!

Porem… ainda assim, as vezes tem algumas situações diferentes:





alimentação animal: não é tão simples qto parece

1 08 2011

tem uma diferença clara entre escolher um pote de ração nas prateleiras e balancear uma ração. o termo balancear é classicamente utilizado na nutrição para o ato de formular uma alimentação de forma que a biodisponibilidade dos nutrientes supra as necessidades mínimas do animal de forma que ele tenha máxima performance em sua fase da vida, esteja ele em fase de crescimento, manutenção, envelhecimento, ou em épocas especiais, como prenhez, lactação (no caso de mamiferos), ovoposição (ou postura), etc.

muitas pessoas acreditam que é so seguirmos alimentando o animal com o que eles acreditam que a espécie coma na natureza, mas este é um grande engano, por que a natureza não é cativeiro. em cada um dos lugares temos necessidades completamente diferentes.

o exemplo clássico são os psitacideos, normalmente ativos, se alimentando de sementes oleaginosas, altamente caloricas. quando no cativeiro, se alimentados assim ou seguem em deficit de diversas vitaminas, especialmente as lipossoluveis, e minerais, ou se tornam obesas. isso pq na natureza estas aves estariam voando de la pra ca, atividade que gasta mta energia. e no cativeiro, por mais q a ave se movimente, ela não gasta tanta energia assim.

lição numero 1: devemos contrabalancear necessidade calórica com biodisponibilidade de nutrientes.

num segundo plano, tb podemos comentar sobre os ingredientes. os carnivoros selvagens se alimentam preferencialmente de visceras (e coincidentemente mtos parasitas encistam exatamente no fígado, q é um órgao normalmente devorado logo após o abate). tubarões qdo atacam baleias, dão preferencia para a lingua da presa! ou seja: a palatabilidade, o sabor das diversas partes do animal, tb influenciam na ordem em que as partes são ingeridas.

sabendo disto, pergunto: qual a necessidade calórica deste animal? qual o elemento que limita o balanceamento? como garantir que os indices mínimos sejam atingidos? sabendo que os peixes utilizam preferencialmente as proteinas como fornecedores de energia, diferente das aves e mamiferos, que utilizam a via glicolitica preferencialmente, como garantir indices mínimos que supram crescimento e atividade? qual o balanceamento de aminoácidos? e fibras?

como poucos conseguem responder essas questões que são extremamente básicas para o balanceamento de ração, eu aconselho que se mantenham apenas comprando ração, espécie especifica, sempre a mesma ou mudando apenas quando o pote acaba, sem misturar porque a troca repentina de formulação pode levar a diarreias e outros desajustes do trato gastro intestinal.





dicas pra fotografar animais

9 06 2011

eu acho q a técnica de iluminação é meio q indiferente, o problema é lidar com o animal pra ele colaborar com o ensaio. luz contínua pode deixar o animal quente, flash pode assustar… tem vantagens e desvantagens e vc vai pastar de um jeito ou de outro pra conseguir o q vc quer. e vcnão tem como prever com qual o animal prefere. cães costumam ser mais indiferentes, ja alguns gatos odeiam flashes.

mantenha o dono (q não é o mesmo q proprietário, dono é o q cuida) sempre por perto pq a presença acalma o animal. use os brinquedos pra atrair a atenção deles, biscoitos e carninhas, desses q tem em pet shop, pra recompensar. e DE bocados de alimento qdo vc oferecer, senão o bicho se sente q nem idiota e pode passar a não colaborar. alguns gostam de barulhinhos, bolinhas q fazem som e tal. alguns não aceitam q vc chame a atenção dele, não comem da sua mão, ai o dono se torna uma ferramenta importantissima para fazer o animal “posar”. vc pode alternar todos estas técnicas.

ANTES DE MEXER NO ANIMAL SEMPRE apresente o dorso da mão pra ele cheirar, mantendo-se na altura dele, sem movimentos bruscos e com suavidade pra ele cheirar (claro q o animal deve estar na coleira com o dono ao lado). se ele rosnar ou qquer coisa, respeite. vc pode tentar comprar ele com comida, mas sempre peça permissão. tem gente “malhação”, q fica nervoso qdo vc da comida pro bicho dele (talvez pq ele não possa comer e quer q o bicho tb não coma! laughing.gif ) fale baixo com ele, faça amizade, senão o projeto vai pras picas. este primeiro passo é fundamental.

é importante q o ensaio seja razoavelmente rápido, depois de uns 30 minutos o animal começa a ficar agitado, ainda mais se não tiver agua. qdo ele cansar, de um intervalo de pelo menos 10 minutos, uma volta rapida na rua pro bicho sossegar. provavelmente ele vai se deixar fotografar novamente.

NUNCA utilize nenhuma forma de tranquilizante ou sedativo. primeiro pq é uma bruta sacanagem com o animal. em segundo lugar pq se vc errar, pode matar (e tem raças q são sensíveis a determinados medicamentos). em terceiro lugar pq é um ato criminoso e so um médico veterinário pode fazer este tipo de procedimento.

o melhor seria ter um cão e treina-lo, mas nem sempre é trabalho de publicidade desse tipo.

gatos são animais bem mais dificeis de lidar, uns fora de casa vão se tornar anjos, outros vão achar q são leões. eles vão invariavelmente querer ficar dentro do lugar de onde eles vieram (caixa de transporte) e sempre q vc der uma brecha ele vai tentar fugir. por isso mantenha o ambiente LACRADO, janelas fechadas, portas fechadas e sem locais altos pra ele subir. cuidadon com ar condicionado central. mantenha tb um par de luvas de raspa por perto, caso o bichano comece a dar piti. e to falando serio.

o truque da comida não funciona bem, mas os brinquedinhos e sons funcionam melhor e por mais tempo. gatos gostam de caçar, vc pode aproveitar este comportamento pra fotos “sou um caçador de ratos” e pra chamar a atenção. o problema é q demora pra maioria dos gatos se sentir em casa e eles são extremamente territoriais, então… paciencia!

1 ensaio de humanos =1/4 de ensaio de animais (uma comparação q eu constato na prática). vc pode demorar dias pra conseguir A foto.

pra cães o ensaio out door é classe, bem mais sossegado apesar de ser mais trabalhoso pra gente e não fornecer o resultado q um estudio fornece.

dica de livro: adestramento inteligente do alexandre rossi. ele fornece umas técnicas de adestramento rápido, ai vc consegue mais coisas em menos tempo.

vc ainda por cima faz um filme danado com o cliente pq ensina pra ele umas boberinhas sobre o comportamento animal e ele vai achar q vc é O cara. especialmente se vc pegar a manha de lidar com gatos. dono de gato em geral é uma praga, mas ele sempre faz o q vc quer, paga bem e são dedicados.





manutenção de primatas em cativeiro 2

4 06 2011

recebi alguns e-mails falando mal deste artigo q escrevi escrachando a criação de primatas em cativeiro, e achei interessante abordar novamente o assunto, explorando os pontos comuns dessas exposições.

primeiro: se vc discorda do meu ponto de vista, mto provavelmente vc não tem nem teve um primata de estimação, nem contato com quem convive cotidianamente com eles. quem mantem estes animais, entende mto bem o q estou relatando. os colegas q trabalham em zoos tb sabem mto bem, inclusive vale ressaltar que a casuistica de briga e lesões graves resultantes dessas brigas em individuos mantidos em colonias nos zoos é relevante.

O sagui de tufo negro é um dos primatas mais comuns no Brasil.

primatas não são cães, q são mto mais razoáveis e inocentes. primatas são extremamente espertos, possuem algo que pode ser entendido como “malícia”, aprendem facilmente a manipular os seres humanos, são ageis o suficiente pra não serem facilmente capturados… são fatos. encarem.

outro fator q é crucial é a agressividade. e eles precisam ser agressivos. a imensa maioria dos primatas, e todos os presentes no dito novo mundo, são animais de pequeno porte. são PRESAS. são COMIDA de felino, cobras, aves rapinantes… pra se defender são bem armados e utilizam mto bem o q eles tem. se vc estivesse na natureza, iria fazer o mesmo. la não é um lugar bonito e paradisiaco, mas sim um local de relativo perigo, onde se passa fome e tem de se trabalhar mto pra comer, beber, se abrigar e ficar vivo. não é conversando q se convence um predador a não caçar.

um tema q não abordei antes, e é importante ressaltar são as doenças. existem os herpesvirus, são mais de 40 tipos sendo que qdo eles “pulam” de espécie podem gerar grandes problemas. mas o q importa é q o herpesvirus deles pode ser altamente problemático para os seres humanos e o dos seres humanos pode matar algumas espécies de primatas. ou seja: uma troca potencialmente problemática de doença mto comum em todas espécies, com conhecimento de q pode resultar em morte.

os caras que tem esse bicho e tem uma boa relação com eles, sem problemas, são certamente especialistas no assunto. encare os fatos: um bom treinador estuda anos a fio para conseguir se comunicar eficientemente com outras espécies. vc não vai aprender isso de uma hora pra outra. não é pra qquer um. encaremos tb q a maioria das pessoas mal consegue ter um bom relacionamento com um cão, q são animais domesticados a milênios, cujas tecnicas de adestramento são amplamente desenvolvidas e divulgadas.

se vc ainda assim quer adquirir um animal destes esteja consciente da possibilidade da não socialização adequada e da manutenção dele em recintos fechados. tenha a possibilidade de manter um espaço adequado, um recinto gradeado de espaço razoável, ANTES de dar problema. isso tem um nome simples: responsabilidade. ter um animal é isso.





comportamento básico dos gatos

4 06 2011

os gatos NÃO SÃO TRAIÇOEIROS e NÃO SE APEGAM SOMENTE AO LOCAL. eles são vitimas de diversos preconceitos, que são mantidos por pessoas que na imensa maioria das vezes nem ao menos possuem um gato para compreender as suas necessidades e caracteristicas. neste texto vou falar sobre a vida dos gatos, para que possamos compreender como eles nos enxergam e pq eles fazem o q fazem.

ciclo cicardiano – os gatos são animais com habitos noturnos. é durante a noite que eles caçam e socializam. porem, isso não significa q ele so durma durante o dia e so fique acordado durante a noite. eles dormem varias vezes durante o dia. portanto, vc pensa que seu gato é preguiçoso, mas a verdade é q ele está mais ativo justmanente qdo vc está dormindo.

alimentação – gatos são caçadores solitários que capturam pequenas presas e as consomem, com preferencia a visceras. caçam por emboscada e são extremamente focados. por isso é importante que o alimento especifico pra gato seja oferecido em diversas porções durante o dia e a noite.

socialização – machos – formam grupos de animais mais fortes que dominam uma determinada área e tem “passe livre”. fazem reuniões em certos pontos, onde medem forças e se testam estabelecendo quem pode ou não ficar por ali. este comportamento é tão característico, que é retratado em desenhos animados como no TOPCAT, no Brasil conhecido com “a turma do Manda Chuva”.

gatos novatos são perseguidos e expulsos, até q provem q merecem estar naquele grupo, porem brigas mais claras são evitadas, pq por mais fraco, eles estão bem armados e podem se machucar gravemente. mas machucados leves são comuns, já que estão em constante prova.

caso um dos membros aparentar doença ou fraqueza, automaticamente será atacado pelos outros, até que prove ser “digno”.

femeas – formam grupos mais voltados a cuidar das crias. passam tb por provações dos grupos, mas por motivos sexuais são mais toleradas.

ambos os sexos – é interessante notar que mudanças fisicas, como mudança de cheiro ou tosa, deixam os animais diferentes e isso pode ser interpretado, pelos companheiros de área, como uma fraqueza ou doença. por isto, é comum que gatos sejam atacados após os banhos. alguns sabem mto bem disso, portanto ficam mais caseiros após estas mudanças, ate q volte a uma aparencia q eles julguem “normal”.

eles tb fazem alianças. pares ou trios podem se juntar , viver juntos e se proteger. são irmãos, convivem na mesma área, dormem proximos e um cuida da segurança do outro. é uma amizade, literalmente, pode ocorrer com animais de sexo diferente.

eles tb se comunicam com diversos sinais, como cheiro exalado por glandulas entre os dedos e do lado da orelha e por marcas fisicas deixadas em madeira, por exemplo.

territorialidade é um ponto chave e de extrema importancia. como vimos, os felinos são extremamente territoriais. consomem mto recurso natural (ratos, insetos e etc), eles realmente gostam mto da sua área e se sentem seguros lá, ja que conhecem os esconderijos, inimigos, locais de facilidads (como alimentos), e etc. por isso que eles estressam quando saem do seu lar. e é facil entender pq: se coloque no lugar da vida de gato. vc dorme mais de 12 horas por dia. tem uma gangue q vc tem q ganhar o respeito e q vai te perseguir caso vc não se adeque. e exatamente por isso que gatos castrados e de apartamento se adpatam mto melhor a mudanças, apesar de tb não gostarem delas.

estrutura familiar – os machos e femeas se relacionam por compartilharem territorios e com interesses sexuais. as femeas se juntam em grupos que cuidam de filhotes, formando uma “creche”. os filhotes treinam como caçar e como brigar. como são animais naturalmente caçadores e curiosos, de acordo com o crescimento, eles vão se afastando do nucleo de filhotes e inicia sua vida adulta.

num proximo artigo, abordo as implicações de todos estes fatos.