alimentação animal: não é tão simples qto parece

1 08 2011

tem uma diferença clara entre escolher um pote de ração nas prateleiras e balancear uma ração. o termo balancear é classicamente utilizado na nutrição para o ato de formular uma alimentação de forma que a biodisponibilidade dos nutrientes supra as necessidades mínimas do animal de forma que ele tenha máxima performance em sua fase da vida, esteja ele em fase de crescimento, manutenção, envelhecimento, ou em épocas especiais, como prenhez, lactação (no caso de mamiferos), ovoposição (ou postura), etc.

muitas pessoas acreditam que é so seguirmos alimentando o animal com o que eles acreditam que a espécie coma na natureza, mas este é um grande engano, por que a natureza não é cativeiro. em cada um dos lugares temos necessidades completamente diferentes.

o exemplo clássico são os psitacideos, normalmente ativos, se alimentando de sementes oleaginosas, altamente caloricas. quando no cativeiro, se alimentados assim ou seguem em deficit de diversas vitaminas, especialmente as lipossoluveis, e minerais, ou se tornam obesas. isso pq na natureza estas aves estariam voando de la pra ca, atividade que gasta mta energia. e no cativeiro, por mais q a ave se movimente, ela não gasta tanta energia assim.

lição numero 1: devemos contrabalancear necessidade calórica com biodisponibilidade de nutrientes.

num segundo plano, tb podemos comentar sobre os ingredientes. os carnivoros selvagens se alimentam preferencialmente de visceras (e coincidentemente mtos parasitas encistam exatamente no fígado, q é um órgao normalmente devorado logo após o abate). tubarões qdo atacam baleias, dão preferencia para a lingua da presa! ou seja: a palatabilidade, o sabor das diversas partes do animal, tb influenciam na ordem em que as partes são ingeridas.

sabendo disto, pergunto: qual a necessidade calórica deste animal? qual o elemento que limita o balanceamento? como garantir que os indices mínimos sejam atingidos? sabendo que os peixes utilizam preferencialmente as proteinas como fornecedores de energia, diferente das aves e mamiferos, que utilizam a via glicolitica preferencialmente, como garantir indices mínimos que supram crescimento e atividade? qual o balanceamento de aminoácidos? e fibras?

como poucos conseguem responder essas questões que são extremamente básicas para o balanceamento de ração, eu aconselho que se mantenham apenas comprando ração, espécie especifica, sempre a mesma ou mudando apenas quando o pote acaba, sem misturar porque a troca repentina de formulação pode levar a diarreias e outros desajustes do trato gastro intestinal.

Anúncios




vermes e vermifugação: fazendo direito!

7 05 2011

la venho com mais uma orientação sobre como evitar infestações por vermes e explicações mais profundas e escritas sobre pq eu tenho de fazer a chatice de mandar vc procurar um veterinário. este texto é bem simples e básico, fora os exemplos especificos q uso, com nome científico e tal, podem ser trocadas as espécies. as aves tem os seus vermes especificos, os repteis, peixes, etc, idem.

os vermes são um dos piores problemas, especialmente nos filhotes, primeiro pq eles são nojentos, vivem dentro das mais diversas cavidades do corpo, pq mtos deles são zoonoses (ou seja: são transmissíveis aos seres humanos) e infecções maciças podem legar o animal a morte, seja por eles sugarem mtos nutrientes/sangue ou por entupirem o intestino, no caso de vermes intestinais (sim! existem vermes q habitam o coração, pulmão, narinas, etc), o q é péssimo especialmente qdo lembramos que o controle é especialmente eficaz e fácil.

primeiro fato relevante: pra vc “pegar” verme, vc tem q entrar em contato com ambiente contaminado. normalmente limpeza normal da casa e dos alimentos daria conta do problema. ou seja: se vc lavar a roupa, a casa, limpar o bumbum direito depois de defecar e LAVAR AS MÃOS após tal ato, já diminui MTO a chance de vc ter vermes. portanto caso vc limpe o banheiro, o recinto, os fomites (prato, cobertor, etc) do seu cão com frequencia, vc elimina a maior parte das fontes de infecção.

segundo fato relevante: os vermes estão adquirindo resistencia a mtos medicamentos. se vc ler o texto onde falo sobre o controle de pulgas ou o de carrapatos, vc entenderá q o negócio é gravíssimo, pq os “superpoderes” estão chegando a VARIAS espécies. se é dificil vc eliminar as pragas artropodes, q a gente vê, pode pegar e se incomoda um monte, imagine o q não acontece com os vermes, q são grandes, mas estão escondidos e na maioria das vezes passam despercebidos, isso qdo não ganham doses inadequadas de medicamento, incentivando a seleção do mais apto, como o mestre darwin diria. TODO mundo vermifuga o cão por conta, sem assistencia veterinária. e TODO mundo faz errado. por isso, q temos este problema.

o q é vermifugar corretamente? seria vc administrar o medicamento e re-administrar de acordo com o ciclo do verme. explico: o verme nasce de um ovo e tem de virar adulto. para tanto ele faz um tour pelo mundo, seja no corpo de um so ser vivo apenas, ou passando por varios, tipo a solitária q pegamos da vaca (Taenia saginata) ou do porco (Taenia solium). e neste tour, mtas passam por diversos orgãos.

a lombriga dos cães (Toxocara canis), por exemplo, a larva sai do ovo dentro do intestino do cão, entra na circulação, passa por diversos orgãos. ela vai crescendo, e sai pelo pulmão. ai ela vai sendo empurrada pra fora. algumas são “espirradas” pelo animal, mas muitas acabam engolidas e chegam ao intestino (novamente) onde se tornam adultas e produzem ovos.

como mtos dos medicamentos não são absorvidos, não entram na circulação, ficam so no trato gastro intestinal, mesmo q vc consiga matar todos adultos, pode haver uma leva crescendo dentro de outros orgãos, q vão pra morada final justamente depois do medicamento já ter ido embora, infectando novamente o animal.

Portanto, para vermifugar direito, vc precisa saber:
1- que vermes ocorrem no local,
2 – quais medicamentos afetam eles
3 – qual o intervalo de tempo de vida deles (tempo q demora pra larva virar adulta)
4 – caracteristicas das drogas (se ela é ou não absorvida, por exemplo).

devemos lembrar tambem q é complicado aplicar certas drogas. imagine larvas de vermes mortos se decompondo no seu sangue. não é legal, ne? então tb não se deve aplicar determinadas drogas em determinadas infestações! imagine um animal com uma infestação maciça no intestino. se vc mata todos aqueles vermes, pode ser que eles entupam LITERALMENTE o intestino, levando o animal a um problema gravissimo.

é por isso q tenho de dizer CONSULTE O MÉDICO VETERINÁRIO ANTES DE VERMIFUGAR SEU ANIMAL. e é pra ser vet tem q estudar mais de 5 anos.





alimentação de peixes

23 01 2011

os peixes são animais de estimação muito negligenciados, por que alem da enorme quantidade de espécies comercializadas, dificilmente algum exemplar tem valor financeiro que anime um proprietárioa pagar pela consulta veterinaria. Neste rápido artigo vou tratar apenas dos erros que cometemos no caso da alimentação dos animais aquáticos que habitam aquários sem entrar nos detalhes da utilização de cada item pelo metabolismo. ou seja: algo bem prático.

a alimentação é um lance extremamente básico e pode ser a diferença entre a vida e a morte. um exemplo clássico são os cascudos, muitas espécies, como o cascudo zebra, não sobreviviam e so passaram a ser criados e reproduzidos quando descobriram que eles precisavam de uma alga, a SPIRULINA, na dieta. ai surgiram as rações com este ingrediente;
é obvio pra todos que um animal onivoro tem necessidades diferentes de um carnivoro que tem necessidades de um animal herbivoro. dentre os carnivoros, por exemplo, existe diferença enorme entre os insetivoros, os predadores de outros peixes, os que tem preferencia por vermes…

H. zebra, foto linkada do www.aquahobby.com
Hypancistrus zebra (imagem linkada do www.aquahobby.com)

isto significa que um insetivoro evoluiu para se alimentar dos niveis de proteina, gorduras e carboidratos, q são quantidades diferentes do q tem em uma planta (q ainda tem quantidade de fibras q é fator importantissimo), q é mto diferente do q tem em um peixe. pra comparar, é so lembrar do q comemos. azeite é gordura, mas é mto mais saudavel do que banha de porco. e tb é consenso que um prato de salada é mais saudável que um cheese maionese. da mesma forma, o que é ideal pra um peixe insetivoro pode ser um cheese ataque do coração para um peixe herbivoro.

as fibras, por exemplo, são essenciais para ALGUMAS ESPÉCIES de peixes herbivoros, porque alguns que comem ALGAS, precisam de menos fibras. e praqueles que precisam de mais fibra? como você vai suprir isso? a industria de rações ajuda vc nisto.

so existe uma coisa importante neste assunto: suprir as necessidades nutricionais dos peixes. se pra isso eu uso uma ou duas rações, é outra história. e a ração é exatamente isto: completa, balanceada e pratica.

ok. mas que ração eu compro?

cada espécie necessita de um tipo de alimentação. olhando so os niveis minimos, não da pra saber se a ração é boa ou não. caso você não compre rações especializadas, ração de ciclídeo africano pra ciclídeo africano ou de disco pra disco, é tutte le stesse, tudo a mesma coisa.





let’s talk about food. dog food.

8 01 2011

existem alguns mitos e teorias da conspiração que estão contaminando o mundo pet e acabam gerando mais problemas do que soluções, e ainda assim, os proprietários apontam o dedo de forma caluniosa e aleatória. neste post vou me restringir a falar sobre alimentação de cães e suas distorções. em outra oportunidade abordo gatos e tudo mais.

FATO – a ração é o fator principal pela longevidade dos cães atuais.
este é um fato claro. a ração é um alimento completo, pratico, com qualidade variável conforme seus ingredientes e, portanto, conforme o preço pago. se não fosse a ração, MTOS cães seriam alimentados com restos, q, como veremos nos fatos a seguir, não é adequado.

FATO – cães não se alimentam de CARNE, mas preferencialmente de VISCERAS.
os canideos selvagens, o q inclui cães em estado “feral”, se alimentam preferencialmente de visceras. de TRIPA. FIGADO. não filé mignon. isto significa q se vc fornece carne pro seu animal, vc está errando nutricionalmente e pode comprovar em qquer tabela nutricional tosca. e se vc acha q pode balancear uma alimentação vc mesma, manda um curriculum pra uma fabrica de rações, pq este é um tipo de profissional bem valorizado e escasso no mercado.

FATO – os cães não viviam mais antigamente.
isso é um vies claro. todo mundo lembra do cãozinho q viveu até os XY anos. eu mesmo conheci um cão com 25 anos (q comia ração). mas e dos tantos outros q lidaram com a subnutrição e morreram de doenças simples? e quem não acredita nisso, da uma passada numa área de pobreza miserável na áfrica e avisa aquela criançada q verminose é uma doença parasitária simples e q não mata, e vai ver pq elas estão com infecção maciça por vermes. depois abraça aquele tio com 120 anos q vc conhece q fuma, bebe, injeta heroina e fuma crack, e acredita q é justamente tudo q ele faz de “errado” que trouxe longevidade.

FATO – ração NÃO leva ao cancer.
em linhas gerais e sem enrolar: o cancer é uma doença MULTIFATORIAL. vc precisa de uma predisposição genética, hábitos de risco (tipo viver na poluição desgraçada q vivemos), e, na maioria dos tipos de cancer, é uma doença ligada a terceira idade. um cão com 10 anos é tipo uma pessoa com 70 anos. um cão de gde porte com 10 anos é um idoso. um cão de pequeno porte com 10 anos é no mínimo um “senhor” bem vivido. então encare os fatos: o cancer é uma doença extremamente complexa e não pode ser creditado a um fator so.

FATO – gde parte das pessoas q enchem o cachorro de porcaria é pra aplacar seus proprios anseios
a ração não é “fraca”. cachorro gordo é bonito? então pq vc fica babando com aquel@ magricela ali? não transfira seus desejos alimentares e outras frustrações pro seu animal de estimação.

FATO – se vc quer fazer algo macabro com seu cão admita q é sua responsabilidade.
é so vc admitir. grite “sou ignorante, vou dar a comida q eu quiser pro meu cachorro e o problema é todo meu!” pq realmente… o problema é todo de VCS DOIS e o maximo q eu posso fazer é te dar meu cartão pra agir qdo os orgãos dele começarem a falir.

e se vc ainda assim acha q é uma maldade privar seu animal dos prazeres gastronomicos, pelo menos forneça comida decente pra ele. vá no DOM, no figueira rubayat e peça um menu degustação pro seu pet. e tb não o prive dos prazeres da maconha, da cocaina e do crack. asseguro q ele vai ADORAR na mesma proporção q vai ser prejudicial.