Bicho Sem Preguiça – Cão que puxa durante o passeio

19 07 2012

a webserie q estou realizando com o pessoal do www.bichosempreguica.com.br não para e toda quarta tem um novo episodio. no desta semana é sobre aquelas pessoas q tem um probleminha pra passear com seus cães. acompanhem:





bicho sem preguiça – como fazer seu cão não subir nos moveis

11 07 2012

este é um vídeo q eu realizei com amigos da bichosempreguica.com.br . é uma série mostrando como lidar com animais de estimação. neste episodio a alessandra caprara e a ana hanashiro falam sobre como ensinar seu cão a não subir na cama.

este ainda é um beta. vamos evoluir, apesar de ter uns 5 ou 6 gravados!

divirtam-se! vendo o video e convivendo com seu cão! :D





Caes fugitivos

9 04 2012

Um dos principais pontos em se posicionar como alfa para os caes (caso vc nao esteja familiarizado com este tipo de linguagem, recomendo a leitura DESTE TEXTO) eh o fato de que eles nos vem como um deles e que dificilmente vc consegue o que precisa sem utilizar a linguagem deles. Desta forma, podemos afirmar que os caes fugitivos sao especialmente alfa na relacao com seus proprietarios.

Um cao correndo pelas ruas e o dono desesperado correndo atras. Isto parece familiar? Acontece mto comumente e eh um dos principais motivos que forcam as pessoas a utilizarem coleiras e guias em seus animais. E isto pode ser explicado de forma mto simples quando levamos em consideracao a psicologia, a forma como o cerebro do cao funciona.
De forma bem simplificada, o cao alfa eh o chefe, eh o cao que guia a matilha de la pra ca, que eh crucial na busca de alimento, q se alimenta primeiro e etc. Ele que vai na frente. Os outros o seguem. Claro, por que ele q eh o forte, eh dele q os outros animais precisam pra sua sobrevivencia.
Portanto, na cabeça do cao alfa, todos precisam seguir ele. Na cabeca de um cao mais abaixo da hierarquia, eles devem seguir o cao alfa. Eh uma hierarquia clara e simples q seu cao obedece, q eh tao natural quanto eh, pro ser humano, se relacionar com seus semelhantes, se unir em upos q compartilham afinidades ou juntar a familia pra compartilhar bons momentos.
E os comportamentos vem em pacotes completos. Como vc explica pro seu cao alfa, q apesar dele ser alfa, ele deve seguir vc? Como explicarro cao alfa q ele deve seguir o beta? Pq ele deve seguir um dos que ele julga q protege e alimenta? E a resposta eh simples: vc nao consegue convencer. Ele simplesmente nao ira aceitar se submeter a seus betas, aos seus subordinados.
O proprietario considerado alfa pelo seu cao notara que o animal ira prestar mto mais atencao aos movimentos de seu dono. Ele ira sempre reparar onde ele esta desbravando novos ares e ira acompanha-lo se preocupando em nao se perder simplesmente pq ele sabe que nao eh ele que esta guiando o passeio.
Pra se atingir este tipo de status eh relativamente simples. Apenas se torne confiavel pro seu cao. Vc tem q ser o mais forte, o mais esperto e mais habilidoso pra conseguir liderar e se ele achar isso, ele vai te amar mais do q ja te ama pq vai se preocupar menos com os rumos. E as atitudes pra tanto sao mto simples, entre elas podemos citar: ande na frente do grupo, guie o grupo, mostre que vc se alimenta antes dele, passe nas portas antes dele, ganhe as brincadeiras SEMPRE (como cabo de guerra, posse de brinquedos e qquer outra situacao competitiva). Vc NUNCA precisara agredi-lo. Educar um cao eh simples!




cinomose – um perigo para cães filhotes e idosos

1 12 2011

uma das piores doenças que atacam os cães é a cinomose, doença causada por um paramyxovirus que tambem atinge alguns felinos (existem relatos de caso em tigres e leões), pinipedes (focas e leões marinhos) alem de furões, onde a doença é mortal. é uma doença tão grave que se tem receio que seja levada para colonia de focas, por ter o potencial de dizimar toda população.

esta doença ataca o epitelio: a pele e seus derivados. com isso, os primeiros sintomas são problemas respiratorios, diarreia e outros problemas gastro intestinais, remela nos olhos, e sintomas nervosos (pois o sistema nervoso tem a mesma origem da pele, qdo pensamos no desenvolvimento desde o embrião) como tremores localizados ou não, ate mesmo convulsões.

a maior questão é q esta doença algumas vezes pode ser curada apesar de poucas chances. com algum tratamento em unidades de terapia intensiva, mta dedicação, uma certa dose de sorte e mta grana gasta com medicação, alguns animais restam para contar historia. porem é mto comum que estes sobreviventes adquiram problemas no sistema nervoso com gde possibilidade de serem permanentes.

estes problemas se devem a destruição de algumas substancias presentes no tecido nervoso, que são essenciais para correta transmissão dos impulsos. por isso o funcionamento não é mais o correto. e qto mais avançada a doença for, mais problemas nervosos o animal carregará para o resto da sua vida, mesmo quando curado.

as sequelas nervosas variam desde tremores, passando por convulsões, alterações de movimentação que pode ser leves ou graves, alterações de comportamento das mais variadas, até aquele animal que mal consegue se mover sem ajuda. é impossível ter certeza das consequencias, so sabemos que elas serão graves.

no caso de animais idosos, acontece mais ou menos a mesma coisa, e o animal começa a apresentar sinais de confusão mental, tremores, andar em circulos, etc. porem este quadro é dubio, diversas afecções podem levar a quadros semelhantes, portanto o médico veterinário irá analisar todo o quadro para o correto diagnostico. por isso as vezes demora para se descobrir e medicar adequadamente.

por todo este quadro complexo e altamente incapacitante, existe uma discussão mto ampla quanto a eutanasia de um animal q esteja com um quadro avançado de cinomose. se o animal estiver caminhando pra um quadro claro nervoso já na infecção aguda, é mto provavel q as sequelas sejam graves e ai a qualidade de vida é uma questão crucial. será que é digno para um animal (e para o seu dono) que ele viva sem ao menos conseguir realizar suas necessidades de forma adequada?

esta pergunta não posso responder e deve ser discutida caso a caso com o veterinario responsavel pelo diagnostico, levando em conta desde a possibilidade do proprietário até o conforto que este animal terá. o minimo de dignidade necessária é a capacidade de defecar, urinar e se alimentar adequadamente.





orientação qto a utilização de iluminação a led num aquario

15 11 2011

um dos grandes avanços da iluminação nos ultimos anos foi o estabelecimento da tecnologia LED como uma forma viavel, economica em termos de consumo energetico, porem o investimento envolvido para a instalação ainda é bem alto. isso não tira as grandes vantagens que esta iluminação traz: baixa produção de calor, alta eficiencia energetica, grande durabilidade (ate 60000 horas de uso). porem, neste momento onde tem tanta gambiarra e equipamento mal feito sendo vendido por ai, q invariavelmente irá falhar e trazer mal entendidos, devemos entender alguns principios q norteiam este equipamento para sabermos o q procurar.

pensando num aquario de 200 litros com iluminação equivalente a 1W/l, sendo 2 hqis de 70W, e 2 lampadas tubulares de 20W, podemos pensar que elas produzem:
70W de hqi = +-6000 lms cada.
grolux de 20 = +- 1200 lms cada.
total da iluminação = 14400 lms

pra uma iluminação equivalente em leds você precisaria de:
2880 leds de 5mm (+- 40 reais o cento) ou
200 leds de 1w (+- 5 reais cada) ou
150 leds de 2W (+- 7 reais cada) ou
90 leds de 3W (+- 10 reais cada) ou
60 leds de 4W (+- 15 reais cada) ou
40 leds de 5W (+- 25 reais cada) ou
20 leds de 20W. (+- 100 reais cada)

claro que na santa efigenia da vida tudo é mais barato e negociavel. estes preços são so pra dar noção, lembrando q é uma cotação feita em novembro de 2011.

tenha em mente que as medições que dizem que 1 led de 20W gera 900 lms e que um de 5W geram 400 ou 500, são feitas com corrente máxima e para haver o mínimo de durabilidade, precisa baixar a corrente, senão eles vão queimando aos poucos.

acho um investimento meio caro se for fazer sem know how de eletro eletronica, levando em conta q isso é so o preço dos leds! ainda falta uma serie de elementos pra fazer isso funcionar.

o problema de queimar led normalmente não é relacionado a qualidade deles, mas sim porque antes de cada led tem que colocar um resistor para reduzir a corrente, o que não tem normalmente. eles não suportam variações acima de 300 miliampere e mesmo com driver essa variação acontece. você sempre tem que trabalhar com a corrente abaixo da máxima.

os leds pequenos, de 5 ou 10mm são muito ruins e produzem pouca luz. aconselho procurar os leds de 5 WATTS, os que tem base de ceramica. eles entregam cerca de 350lm a 1 m, e segundo meus fornecedores, são 50 vezes mais brilhantes com um led de 5mm e deve ser por ai, porque quando comparo meus iluminadores de 18 leds de 5w (que fornece mais de 6000lm a 1 metro) com um com 160 de 5 mm, a diferença é gritante, ainda mais porque o primeiro tem angulo de 120, enquanto os de 5mm tem 15.

escolhendo seu equipamento montado
primeiro ponto que deve ser avaliado é se o produto tem um bom cooler, se tem os resistores q protegem os leds, se eles estão ventilados, se a caixa permite ventilação e se a placa é bem feita (o que é subjetivo).

sabendo que um iluminador profisisonal para videos, com 18 leds de 5W e bem feito, não sai por menos de 500 reais, desconfie de qquer material que oferecer grande quantidade de lumens por baixo preço. a medição do fluxo luminoso tem de ser feito a uma distancia fixa, normalmente 50 cm ou 1 m. portanto, é mto facil pro vendedor mal intencionado ou desinformado, dizer que um led de 10mm fornece centenas de lumens, qdo essa medição a feita com o sensor encostado no led. ja fique sabendo que um material desses não fornece mais que 10 lumens a 1 metro de distancia, sendo que um de 5W fornece mais de 300, dependendo da tensão.

seguem uns videos no youtube:

(so pra mostrar que o negocio é potente)

(demonstração de um equipamento que fornece mais de 10000lumens)





o substrato do aquário plantado

22 08 2011

o aquário plantado, tambem conhecido como holandeses, é um dos tipos de montagem mais populares atualmente. como todos, ele tem diversas particularidades importantes que devem ser respeitadas para que tenhamos um resultado adequado. e o tipo de solo é um deles.

para a maioria das plantas o solo é muito importante pq é o principal ponto de fixação da planta, onde a raiz ancora a planta e onde as raizes se fixam. tão importante quanto isto, é que são exatamente estas raizes que absorvem os nutrientes do solo.

neste ponto vale parenteses: poucas são as espécies de plantas utilizadas em aquarios que absorvem nutrientes primariamente pelas folhas, como alguns musgos fazem. a enorme maioria das plantas utilizam as raízes para tal função e, por isso, a utilização de fertilização líquida (como derivados do NPK, nitrogenio + fosfato+ potássio) é mais benéfica a algas do que a plantas “superiores”. ressalto tb q derivados do CO2, tipo o EXCEL da seachem, não cai neste comentário.

de uma forma ou de outra… primeiro ponto crucial: vc precisa de um substrato fértil?
- vc quer plantas exigentes?
- vc tem disponibilidade para realizar a manutenção?
- vc sabe o que é um aquário plantado low tech?

se vc respondeu “sim” pras duas primeiras perguntas, vc precisa. e a terceira é importante para todos, e é assunto de outro artigo. saiba bem o q é, pq pode te convencer q é mto mais legal ter um aquário com plantas mais resistentes do que ficar batendo a cabeça com os gdes problemas e responsabilidades. e de quebra, tem soluções proprias para fertilização do solo.

falemos então de fertilização do solo. o ponto mais importante é a camada isolante, q é um solo com baixa granulometria, ou seja: é uma areia grossa ou fina, que isola a camada fertil da água. ela é essencial pq caso o nutriente chegue irá provocar surtos de alga que não vão acabar sem desmontar e re montar o aquario. não adianta usar cascalho ou coisas semelhantes. VAI dar merda, a camada fertil VAI entrar em contato com a água e o aquário VAI ter surto de alga. e se vc quiser tentar, pelo menos admita q vc JA SABE Q VAI DAR MERDA e está sendo teimoso.

sabendo disso, vejamos os tipos de substrato fértil:

-camada fértil de origem comercial que necessitam de camada isolante – estes são componentes encontrados a venda por ai por valores dos mais variados. os mais caros, tipo da aquacare, são excelentes. pesquise bem sobre a marca q vc irá adquirir.

-camada fértil que não necessitam de camada isolante – de longe o melhor material, pq é plug and play! coloca no aquario, planta e beleza! so q isso tem um preço. porem a durabilidade tb é longa. o nome mais famoso é “Eco Planted”, q eu uso a mais de 5 anos com excelente resultado.

- humus tratado – não pode ser utilizado o humus puro. tem uma receita complexa e trabalhosa que deve ser realizada. caso vc não retire toda substancia organica com lavagens, ela irá fermentar, formando bolhas que vão crescendo aos poucos e acabam subindo, misturando areia, substrato fértil e gerando algas, q so vai acabar remontando o aquario. e se vc não ferver direito, podem restar organismos, como minhocas, que vão invariavelmente subir, perfurando a camada inerte de proteção, criando caminhos pra água entrar em contato com o humus. eu acho este material mto ruim, mto trabalhoso, mto arriscado. ainda por cima, o trabalho pra limpar todo humus facilmente paga um pacote de material comercial.





calopsitas em fuga

15 08 2011

hj, voltando do banco, me deparo com uma calopsita solta em área aberta, proximo a uma praça. e esta historia não é isolada. conheço algumas pessoas, colegas médicos veterinários, q “adquiriram” suas calopsitas na rua. eram tão doceis, a ponto de permitir que um estranho as pegassem.

e não é nada estranho. a fuga não tem a ver com vontade de fugir, ou não gostar mais do dono (q é uma estrapolação grosseira antropomorfica, mas tem gente q tem necessidade de lidar dessa forma). a questão é q qquer animal tem necessidade de ir passear e explorar o mundo. so q qdo se tem capacidade de voar uma centena de kilometros num dia, nem sempre é fácil re-encontrar o que O HUMANO chama de lar.

isso é uma grande preocupação para os amantes da natureza, por que o estabelecimento de uma população de calopsitas no Brasil (ou mesmo portugal e outras localidades q falam portugues, já que são aves australianas) vai gerar competição com outras tantas aves, atacando as poucas fontes de alimentação disponíveis na cidade, dificultando a vida de todas as espécies que competem.

por isso, gostaria de ressaltar uma das grandes necessidades para a criação destas aves: o manejo das asas. para diminuir claramente a possibilidade destes animais fugirem, é imprescindivel aparar as asas de forma adequada.

o primeiro esclarecimento necessário é que retirando essas penas responsáveis pela sustentação durante o voo não impedem completamente o voo. a ave vai manter a capacidade de planar por pequenas distancias, o que é mto importante para que ela não se machuque em caso de quedas, por exemplo.

tão importante quanto cortar, é cortar o tanto necessário, por que caso não esteja corretamente equilibrado a ave irá literalmente girar no proprio eixo quando bater asas, pq uma asa irá bater com a mesma força, mas gerando uma força de arrasto, a força q empurra o bicho inteiro pra cima durante o voo, menor em um dos lados.

existem diversas formas de fazer o serviço, por isso aconselho que um médico veterinário acompanhe as primeiras vezes, passando o know how pro proprietário e acompanhando, já que é possível machucar a ave especialmente qdo o animal ainda não entende o que está acontecendo e pode se debater. então segurar (conter) de forma adequada é imprescindivel.

não coloco aqui um tutorial de como se faz o serviço pq se alguem corta o dedo, a pele da ave, esmaga o bicho enquanto faz a contenção ou ainda corta uma pena errada q gere hemorragia, isso pode gerar gdes problemas, incluindo morte.








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.